• Maqnelson John Deere

Oferta de milho aumenta e trava preços em níveis elevados


O mercado brasileiro de milho teve uma semana marcada pela morosidade na comercialização. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Paulo Molinari, há indícios de aumento regionalizado de ofertas, com preços estáveis no Sul e em baixa no Sudeste.


No Porto de Santos, o preço ficou entre R$ 89,00 a R$ 101,00 a saca (CIF). Já no Porto de Paranaguá, cotação entre R$ 88,00/102,00.


No Paraná, a cotação ficou em R$ 97,00/99,00 a saca em Cascavel. Em São Paulo, preço de R$ 98,00/100,00 na Mogiana. Em Campinas CIF, preço de R$ 98,50/101,00 a saca.


No Rio Grande do Sul, preço ficou em R$ 100,00/102,00 a saca em Erechim. Em Minas Gerais, preço em R$ 90,00/91,00 a saca em Uberlândia. Em Goiás, preço esteve em R$ 90,00/R$ 92,00 a saca em Rio Verde – CIF. No Mato Grosso, preço ficou a R$ 82,00/85,00 a saca em Rondonópolis.


A colheita da safra de verão 2020/21 no Brasil de milho atingia 20,5% da área estimada de 4,385 milhões de hectares até sexta-feira (28), segundo levantamento de SAFRAS & Mercado.


No mesmo período do ano passado, a colheita atingia 14,4% da área estimada de 4,353 milhões de hectares da safra verão 2020/21. A média de colheita nos últimos cinco anos para o período é de 8,8%.


O plantio da segunda safra no Centro-Sul do Brasil, popularmente conhecida por safrinha, atingia, até o dia 28, 11,1% da área estimada de 14,561 milhões de hectares, segundo SAFRAS & Mercado.


No mesmo período do ano passado o cultivo atingia 3,0% da área de 14,402 milhões de hectares da safrinha 2021, enquanto a média de plantio para o período nos últimos cinco anos é de 7,1%.


As exportações de milho do Brasil apresentaram receita de US$ 689,798 milhões em janeiro (21 dias úteis), com média diária de US$ 32,847 milhões. A quantidade total de milho exportada pelo país ficou em 2,822 milhões de toneladas, com média de 134,412 mil toneladas. O preço médio da tonelada ficou em US$ 244,40.


Em relação a janeiro de 2021, houve alta de 43,02% no valor médio diário da exportação, ganho de 14,57% na quantidade média diária exportada e valorização de 24,83% no preço médio. Os dados são do Ministério da Indústria, Comércio e Serviços e foram divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior.



Por: Idaliana Freitas - Conteúdo Agência Safras/ Dylan Della Pasqua



5 visualizações0 comentário