• Maqnelson John Deere

Sucessão familiar bem feita é um dos segredos da fazenda mais tecnológica do Brasil


Família Almeida investe em tecnologia e conectividade no campo para melhorar resultados; conheça um pouco da história da fazenda Alvorada.


A produção de grãos na fazenda Alvorada, em Tupaciguara (MG), começou em 1983. Nesses 38 anos de história, a família Almeida construiu um modelo de gestão que preza pela tecnologia e dedicação.

Essa história começa com o produtor Élcio Roberto Almeida viajando a negócios em um Fiat 147. O carro marcou os primeiros anos da família, tanto que o filho do produtor, Guilherme Lopes Almeida, hoje gestor da propriedade, foi em busca de uma réplica do veículo.


Foto: arquivo pessoal

“Eu gastei dois anos para encontrar um carro semelhante, para poder dar para ele de presente, no Dia dos Pais, o carrinho que era dele, foi muito bacana”, comentou.

Réplica veículo, presente do filho. Foto: arquivo pessoal


Guilherme acompanha o pai desde pequeno. Em 2008, assumiu a gestão do negócio e quis dar continuidade a linha de trabalho feita por Seu Élcio. “Ficou muito claro para mim que a ideia seria essa, seguir o caminho do meu pai, que sempre foi um cara muito sério, muito ético e de muito trabalho”.


Guilherme e Élcio. Foto: arquivo pessoal


A irmã Roberta Almeida, sócia da fazenda, diz que o conhecimento do pai guiou ela e o irmão. “Hoje, a gente leva um legado do que ele fez, da visão dele que permitiu que o Guilherme, com todo o seu conhecimento em negócios, administração e uma visão de gestor, conseguisse colocar elementos de tecnologia em tudo o que foi construído como base”, ressaltou Roberta.


Novos passos na fazenda Alvorada:

A frente dos negócios, Guilherme apostou em investimentos em tecnologia na produção de grãos. Em 2019, a operação na lavoura ganhou um novo cenário com a chegada da conectividade.


Em parceria com a John Deere e Maqnelson, concessionário da marca na região de Uberlândia, ele criou o projeto Unidade de Referência Técnica (URT), com o objetivo de tornar a fazenda Alvorada a mais tecnológica do Brasil.

O gerente corporativo da Maqnelson, Julio Cesar Martins, conta como funciona a plataforma, que reúne dados gerados pelo maquinário e melhoram os resultados na produção. “O ecossistema desenvolvido pela John Deere permite integrar tanto os dados das máquinas, como os dados agronômicos e ainda unindo todos os parceiros. Com isso, esse ambiente de forma colaborativa vai se desenvolvendo ao longo do tempo, buscando o melhor resultado, tanto para o nosso cliente, a fazenda Alvorada, como também para todos os parceiros envolvidos”, destacou.

Com a possibilidade de acompanhar toda a operação da lavoura em tempo real, a maneira de conduzir a fazenda ganha um novo formato. O trabalho pode ser gerido e acompanhado através de qualquer dispositivo e de todo lugar, até mesmo dentro de casa. Com isso, a rotina fica mais fácil e sobra mais tempo para, por exemplo, ter novas ideias no negócio.

Mas não só isso. Guilherme tem duas filhas, a Gabriela e a Laura, e a nova dinâmica permite aproveitar o bem mais valioso: ficar em família. “Hoje é fato, eu tenho mais tempo com a minha família do que o meu pai tinha conosco e isso para mim tem um grande valor”, disse Guilherme.
A filha mais velha, Gabriela, aprovou o novo jeito do pai trabalhar de casa. “Quando ele vai para a fazenda, a gente fica morrendo de saudade. Essas tecnologias que estão surgindo no mundo estão ajudando demais a gente, porque ele consegue trabalhar mais perto e cada vez em menos tempo, então a gente consegue curtir mais”.
Guilherme acredita que o rumo da empresa estará em boas mãos, caso as filhas decidam dar continuidade aos negócios da família. “Se for a opção delas seguir tocando o negócio, eu quero crer que a base para isso, para que elas sejam boa gestoras e de sucesso no agro, isso está sendo feito agora”.

Família Almeida. Foto: arquivo pessoal


Continue conectado aqui no blog e acompanhe a série de reportagens especiais sobre tecnologia e conectividade no campo.


Fonte: Canal Rural

25 visualizações0 comentário