• Maqnelson John Deere

John Deere anuncia trator autônomo que chega ao mercado em 2022

Atualizado: 11 de jan.

O trator autônomo possui seis pares de câmeras estéreo, que permitem a detecção de obstáculos em 360º e o cálculo da distância.





A John Deere anunciou o seu primeiro trator autônomo que está pronto para a produção em larga escala. A tecnologia foi apresentada durante a Consumer Electronic Show (CES), em Las Vegas, nos Estados Unidos. A máquina combina o trator 8R da John Deere, subsolador habilitado da TruSet, sistema de orientação GPS e novas tecnologias avançadas. A John Deere prevê que a máquina autônoma estará disponível para os agricultores ainda este ano.


“A automação deixou de ser um conceito, ela se tornou uma prática da revolução na agricultura. A John Deere está pronta para auxiliar o agricultor a desbloquear a sustentabilidade e a eficiência das operações”, afirma Dan Leibfried, diretor de inovação da John Deere para América Latina.

Para otimizar as produções, o trator autônomo possui seis pares de câmeras estéreo, que permitem a detecção de obstáculos em 360º e o cálculo da distância. As imagens capturadas pelas câmeras passam por uma rede neural profunda que classifica cada pixel em aproximadamente 100 milissegundos e determina se a máquina continua se movendo ou para, dependendo se um obstáculo é detectado. O trator autônomo também verifica continuamente sua posição em relação a uma geocerca, garantindo que esteja operando onde deveria e com menos de uma polegada de precisão.


“Com esta inovação, o produtor conseguirá otimizar as operações, trazer mais segurança e ser mais eficiente. A máquina está preparada para operar 24 horas, 7 dias por semana, parando apenas para fazer o reabastecimento a cada 8 horas em média. Com o desenvolvimento tecnológico, buscamos devolver ao agricultor um tempo precioso e melhorar a qualidade de vida daqueles que nos ajudam a alimentar, vestir e abrigar a população”, complementa Leibfried.

Para usar o trator autônomo, o agricultor só precisa transportar a máquina até o campo e configurá-la para operação autônoma, com o software disponibilizado pela empresa. No caso de qualquer anomalia na qualidade do trabalho ou problemas de saúde da máquina, os agricultores serão notificados remotamente e podem fazer ajustes para otimizar o desempenho da máquina.



Por: Idaliana Freitas

Com as informações do Canal Rural

34 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo