• Maqnelson John Deere

Faturamento da indústria de máquinas cresce 7,1% em julho


Os dados são da Abimaq, que estima o crescimento anual do setor para a casa de 18% a 20%.


A indústria brasileira de máquinas e equipamentos faturou R$ 17 bilhões em julho, um crescimento de 7,1% em comparação com o mesmo mês do ano passado. Os dados foram anunciados pela Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) e divulgados pela Agência Brasil.


Nos últimos 12 meses, as vendas do setor acumulam R$ 202,3 bilhões, alta de 27%. De janeiro a julho, a receita teve crescimento de 34,3% na comparação com igual período de 2020. O faturamento da indústria de equipamentos nos primeiros sete meses do ano alcançou mais de R$ 118,5 bilhões. A Abimaq segue com uma estimativa de crescimento anual de 18% a 20%.


Em relação ao emprego, julho registrou o 13º crescimento consecutivo no número de pessoas ocupadas no setor. Estão empregadas 363 mil pessoas diretamente. Na comparação com julho do ano passado, foram criados 62,5 mil postos. Houve mais contratações nos setores de fabricantes de máquinas e implementos agrícolas e de máquinas para a indústria de transformação.


No mês de junho, o faturamento da indústria brasileira de máquinas e equipamentos cresceu 45,4% em relação com o mesmo mês do ano passado. Esse alto crescimento é justificado porque a base de comparação em 2020 é baixa, tendo em vista as medidas sanitárias e de isolamento exigidas para controle da pandemia de covid-19.


Na comparação com junho de 2021, a variação de julho foi negativa, com queda de 4,3%. Segundo a Abimaq, era esperado que os dados de julho tivessem menor crescimento na relação interanual. Isso ocorre porque julho de 2020 foi marcada pelo início da recuperação das vendas após o estabelecimento das medidas sanitárias para conter a pandemia da covid-19.


"Como a base do ano passado no segundo semestre é amis alta do que a base do primeiro semestre do ano passado, a tenência de crescimento, que hoje está em 27% em 12 meses, é diminuir um pouco para 20%, mas não que a gente vendas menos. A gente vai crescer menos", explicou José Velloso, presidente da Abimaq. A alta em julho foi puxada pelos setores ligados ao agronegócio e bens de consumo.






Por: Idaliana Freitas

Com informações John Deere Conecta

14 visualizações0 comentário