top of page
  • Foto do escritorMaqnelson John Deere

Autoridades em defesa da pecuária leiteira



União e representatividade. Com este propósito, mais de 80 autoridades políticas e ligadas ao agronegócio mineiro e brasileiro participaram, na manhã desta segunda-feira (18/3), no Expominas, em Belo Horizonte, do movimento “Minas Grita pelo Leite!”.


A ação foi liderada pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg), que reuniu esferas do Executivo e Legislativo, lideranças de sindicatos rurais e cooperativas para fazer ouvir a voz de milhares de produtores rurais que protestam contra a situação de calamidade do setor lácteo nacional.


As importações predatórias de leite em pó do Mercosul, em especial da Argentina e do Uruguai, têm feito com que os pecuaristas brasileiros recebam cada vez menos pelo litro de leite produzido e não consigam arcar com os altos custos de produção. “É um prazer enorme estar aqui hoje, pois os produtores de leite representam uma classe numerosa, que gera emprego e leva renda para o campo. Minas é o estado que mais produz leite e laticínios no Brasil e esses produtores têm sofrido muito com a concorrência do leite importado”, destacou Romeu Zema. O governador anunciou, durante o encontro, que o estado vai retirar os laticínios que importam leite em pó do Regime Especial de Tributação.


O presidente da Comissão Técnica de Pecuária de leite da Faemg, Jônadan Ma, defendeu que esta é mais uma etapa da luta dos produtores rurais e da Faemg. “Este evento será um grande marco, um grande divisor de águas porque mostrou não apenas a força do leite e a nossa união, mas também a nossa dramática situação. Esperamos que o governo nos escute e se atente para os nossos pleitos: parar as importações, renegociar nossas dívidas e colocar o leite no plano de alimentos do governo”.


Escrito por CRISTIANE MENDONÇA, ASCOM

18/03/2024 . SISTEMA FAEMG, FAEMG

5 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page